ENTRONCAMENTO

O Entroncamento nasceu em meados do séc. XIX, com os alvores da construção ferroviária, e começou por ser uma simples estação de caminhos-de-ferro. O nome da cidade deriva do entroncamento ferroviário que aqui se formou, com a junção das Linhas do Norte e do Leste, em 1864. No tempo em que o comboio era o meio de transporte mais utilizado, muitos viajantes ilustres vindos da Europa pela Linha do Leste, ou fazendo o percurso inverso, almoçaram ou jantaram no restaurante da estação. Nas suas obras literárias, vários escritores se lhe referiram: Hans Christian Andersen, Ramalho Ortigão, Eça de Queiroz, Alberto Pimentel, Luzia (pseudónimo de Luísa de Freitas Lomelino) e Eduardo Meneres.
Esta é, também, a terra dos “fenómenos” do anedotário luso, terminologia que remonta à década de 50 do século XX. De acordo com relatos populares, passam-se eventos curiosos, extraordinários ou mesmo fantásticos, que recebem ainda hoje alguma cobertura dos media.
O Entroncamento localiza-se a 7km de Torres Novas.

Pontos de interesse:
Museu Nacional Ferroviário – guarda tesouros nacionais como o Comboio Real ou o Comboio Presidencial Português.
Bairros Ferroviários
Parque Verde do Bonito
Capela de São João Baptista
Chafariz das Vaginhas
Escola Camões
Igreja Matriz

TOP