TORRES NOVAS

Desde os tempos longínquos do Paleolítico que o homem vem deixando marcas da sua presença por terras, agora, torrejanas, em locais situados na orla da rede cársica do rio Almonda, como as grutas de Buraca da Moura e da Oliveira ou a Lapa da Bugalheira.
Tempos mais tarde, nos primórdios do domínio romano, Cardílio e Avita tornaram-se proprietários de uma das diversas “villae” existentes na zona, a Vila Cardílio, que foi habitada nos séculos I a IV d.C. e entre as suas ruínas recuperaram-se painéis de mosaicos coloridos, moedas, esculturas, a par da inscrição latina que numa interpretação deseja felicidades ao casal na sua “villa da torre”, expressão associada a uma origem plausível do topónimo Torres Novas.
A partir do século XII, o território então conhecido por Turris começou a ganhar os seus contornos atuais, com a expulsão dos invasores árabes pelas tropas de D. Afonso Henriques (1148)
A cidade começou a ser desenhada em torno do castelo, monumento único no país com as suas 11 torres, e expandiu-se ao longo dos séculos pela encosta abaixo até à margem do Almonda, cujas pequenas pontes favorecem o passeio pela terra.
Hoje, quando se observa a povoação da fortaleza medieval, percebe-se o motivo pelo qual gregos, romanos, celtas e árabes instalaram aqui povoados e lutaram arduamente pelo domínio da fortaleza, que de tão destruída acabou por ter várias vezes… torres novas.

Locais de interesse:
Castelo de Torres Novas
Museu Municipal Carlos Reis

Praça 5 de Outubro
Parque Natural das Serras d’Aire e Candeeiros (PNSAC)
Ruínas Romanas da Vila de Cardílio
Grutas do Almonda
Rio Almonda
Ribeira da Beselga
Monumento Natural das Pegadas dos Dinossauros
Reserva Natural do Paul do Boquilobo

TOP